segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

XXV - PAIXÃO SORTIDA




















PAIXÃO SORTIDA


Como um olhar que acende a madrugada
Em frasco de perfume raro nada
Grande sonho que traz o bem-querer

Cenário de uma nova temporada
Verifica-se em róseo amanhecer
Externada beleza que faz crer

É a cor de cada idade o inexorável
Mas não frequenta o tempo que me fita
Pois esse se apresenta inadiável
É eterno em cada hora a ser vivida

Porque a razão do mundo é ser palpável
Como a respiração a nós visita
Assalta-nos de pronto, imutável
É hábito, é sal, paixão sortida


Miguel Eduardo-

2 comentários:

Karinna* disse...

*Muito bom começar o meu dia poético assim, lendo-te( meu dia começou às 6 e 30, caminhei 40 min, senti um pouco a coxa e os pontos, mas revigorei a alma com o ar fresco matinal).
PAIXÃO SORTIDA traz-me uma gama de sensações e toques, como um desvendar da Vida, como ela é, ou talvez não é( para mim).
Sei somente que nos ultimos dias os momentos de ternura, de paixão, tornaram-se eternizados na minha mente, no meu coração...UFA, chega de divagar...
Soneto perfeito, como tu meu Poeta da Alma.
Carinho e admiração sempre
Ka*

marilandia disse...

"Em róseo amanhecer", "PAIXÃO SORTIDA" logo após o acender da madrugada, faz com que "cada hora a ser vivida" se revista dos mais preciosos sentires do poeta.

IRRETOCÁVEL E MAJESTOSO POEMAR!!!

Beijos.
Marilândia