sábado, 11 de dezembro de 2010

XX - Minha mnhã de sol em brisa mágica



















Minha manhã de sol em brisa mágica
Em sua beleza ágil percorreu
De repente o frescor da boca ávida

Segundo que surgiu do nada e ateu
Foi num dado momento fé didática
E então criando vida foi-se o breu

De altas resoluções se abrilhantaram
A carne tenra, o rosto alvo e os passos
Como nuvem no céu contida é lã
Alegria esquentou sentires lassos

Cenários inflamados coroaram
Pulsantes como ecos em mil braços
Carícias que se foram num afã
De trazer à paixão nossos compassos

Um comentário:

marilandia disse...

Se na "primeira variação de O BEIJO" esplendor exala, inimagináveis composições certamente encontram-se a caminho...

Baby Can iI hold you numa extraordinária versão!!!

Beijos.
Marilândia